Transferências voluntárias: CNM alerta sobre devolução de saldos à União

TCESP promove Ciclo de Debates com Prefeitos e gestores na quinta (3/9)
01/09/2020
TCE-SP Prazo para Prefeituras e Estado responderem questionários da COVID-19 vence no dia 3
02/09/2020
Exibir Tudo

Closeup of accountant counting on calculator and working with table

Os saldos em conta de recursos financeiros provenientes de transferências voluntárias que, portanto, não foram utilizadas pelos Municípios devem ser – por regra – devolvidos. A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra os gestores da medida e alerta que os valores poderão ser cobrados em breve, sem prorrogação de prazo. O comunicado 43/2020 do Departamento de Transferências Voluntárias do Ministério da Economia dá prazo de 60 dias para ações dos concedentes visando à devolução dos recursos.

No total, o documento aponta R$ 27.709.634,45 referentes a instrumentos de transferências voluntárias inativos e R$ 218.393.272,71 de instrumentos de transferências voluntárias inadimplentes ou com data limite para prestação de contas vencida. Os dados são de relatório de auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU).

O órgão considerou como inativos instrumentos de “alguma forma finalizados no sistema”. Isso inclui os que têm os seguintes status na Plataforma +Brasil: cancelados; convênio anulado; convênio rescindido; prestação de contas aprovada; prestação de contas aprovada com ressalvas; prestação de contas concluída; e prestação de contas rejeitada.

Os cuidados para fechar contas, elaborar relatórios e prestações de contas, assim como os itens que devem ser atendidos para evitar apontamentos dos órgãos de controle externo, são alguns dos tópicos abordados no Seminário Técnico Final de Mandato e Vedações do Período Eleitoral. Saiba mais sobre o evento aqui.

 

Fonte: CNM/ Quarta-feira, 2 de Setembro de 2020 – 

https://www.cnm.org.br/comunicacao/noticias/transferencias-voluntarias-cnm-alerta-sobre-devolucao-de-saldos-a-uniao